AgirAzul Memória
Todo o conteúdo editorial da publicação em papel de 1992 a 1998
Pesquise em todo o conteúdo
AgirAzul 5

Manifestação Ecológica - Sucesso a Canoata por Itapuã

Em 19 de junho, a Comissão de Luta pela Implantação do Parque Estadual de Itapoã promoveu a canoata (mistura de canoa + passeata) da praia de Ipanema, em Porto Alegre, até a Praia das Pombas, no Parque, em Viamão, próximo ao início da Lagoa dos Patos. Participaram do Ato  mais de 100 pessoas remadoras ou não, das Federações de Remo e de Canoagem do RS, do Clube de Regatas GPA, ecologistas e outros avulsos. O Grupo de Pesquisas Históricas Farroupilha, o Programa Guaíba Vive, o 1º Grupamento de Incêndio da Brigada Militar, com equipamento de socorro, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul, e outros, o apoiaram.

Dezesseis caiaques, dois barcos GIG (um da ESEF/URGS e outro do GPA), os barcos a motor da ASCAPAN ‑ Associação Canoense de Proteção ao Ambiente Natural, pilotado por Heinrich Frank e Mônica, e um dos Veleiros do Sul, movimentaram‑se na fria madrugada do sábado, 19 de junho, e reunidos na Praia de Ipanema partiram todos juntos para o Parque de Itapoã  (por terra, são 60km de estradas). O dia foi ensolarado. A chegada se deu por volta das 14h.

ACIDENTE ‑ Houve naufrágio da canoa canadense tripulada por Luiz Felippe Kunz Júnior, 30 anos, e Fábio da Veiga Torres, 26. As águas estavam onduladas e frias e ao aproximarem‑se da costa para parar, na altura da ponta da Ponta Grossa, a 15 metros da terra, o barco virou com a força das ondas de meio metro de altura (que não eram pequenas em termos do “mar” Guaíba). Pediram auxílio ao resto da flotilha, mas ninguém veio socorre‑los:  pensaram que estavam cumprimentando. O resgate veio com a equipe de Jorge Hermann e Renzo Basanetti.

OBJETIVO ‑ O objetivo da manifestação foi pressionar o governo estadual a indenizar a desapropriação de terras pertencentes ao Parque e a retirada dos invasores ainda lá residentes. O financiamento externo, embutido no Programa Pró‑Guaíba, para a implantação de infra‑estrutura e do plano de Manejo, somente será liberado após esta contrapartida por parte do Governo do Estado.

O Parque, de 5.553 hectares, é de responsabilidade da Secretaria de Agricultura do Estado e é fiscalizado atualmente por apenas dois guardas florestais com auxílio de efetivo variável da Brigada Militar do Regimento Bento Gonçalves.

CONTATOS ‑ Informações e contato com a Comissão de Luta pela Implantação do Parque Estadual de Itapoã através do telefone (051) 223‑2390, com a Kátia. Reuniões às quartas‑feiras, 19 horas, no Diretório Acadêmico da Biologia, no Instituto de Biociências da UFRGS.

IMAGENS ‑ A RBS TV esteve a bordo do barco dos Veleiros do Sul e é intenção fazer matéria especial sobre a manifestação, incluindo também a situação atual do Parque, para transmissão no RBS Ecologia de julho. O cinegrafista deve ter conseguido  belas imagens.