AgirAzul Memória
Todo o conteúdo editorial da publicação em papel de 1992 a 1998
Pesquise em todo o conteúdo

AgirAzul 5

DENÚNCIA DA AGAPAN

Eletrosul quer reiniciar obras de Jacuí I sem atender exigências ambientais

A AGAPAN ‑ Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural ‑ recebeu em 1º de junho resposta à consulta feita ao Diretor‑Presidente da FEPAM ‑ agência ambiental do Estado ‑,  Luciano Marques, sobre o “status” da Usina Termoelétrica Jacuí I junto àquele orgão. Ela informou que até essa data não havia recebido nenhum documento propondo modificações no projeto inicial (de 1986) no sentido de que este ao menos atendesse os padrões de emissões atmosféricas exigidos pelo CONAMA ‑  Conselho Nacional do Meio Ambiente.

Esta comunicacão entra em frontal contradicão, no entender da Comissão Técnico‑Científica da AGAPAN, com o discurso dos técnicos e diretores da ELETROSUL que, no dia 18 de maio passado ‑ conforme noticiado em todos os jornais de Porto Alegre ‑ garantiram o reinício das obras no final do mês de junho, com “o aval da FEPAM”: Jacuí I jamais recebeu qualquer licença ambiental, apesar de já estar quase pronta!!

A entidade ecologista lembra que recente artigo na revista Isto É (edicão da última semana de maio) lista o empreendimento como pertencente ao conjunto de obras contratadas com empréstimos do exterior pelo então Ministro Delfim Netto que engrossaram nossa gigantesca dívida externa e nos brindaram com tecnologias obsoletas e obras desnecessárias.

A AGAPAN pergunta a quem interessa a execução desta nefasta fonte de gases poluidores e cinzas tóxicas, nos moldes em que vem sendo proposta, pois só agravará o já preocupante quadro da poluicão atmosférica na região metropolitana, ao mesmo tempo em que se pretende, via PRÓ‑GUAÍBA, gastar centenas de milhões de dólares para despoluir o Rio Guaíba. Onde está a coerência?

A AGAPAN está propondo a imediata suspensão de qualquer continuação das obras de Jacuí 1, até que a Comunidade esteja amplamente esclarecida sobre qual tecnologia, quais os sistemas de controle de poluição e, principalmente, qual a real necessidade de se expandir a capacidade de geração de energia elétrica no Rio Grande do Sul.

Contatos com a AGAPAN ‑ ver endereço em artigo da página 10.